Templários

A Ordem do Templo de uma perspectiva histórica.

sábado, maio 28, 2005

Aranhas Espanholas

As Aranhas Espanholas
As Aranhas eram ganchos de quatro pontas unidas em forma de tenaz, e constituíam ferramentas básicas no arsenal do verdugo. Serviam, frias ou quentes, para içar a vítima pelos pulsos, nádegas, ventre, seios ou tornozelos, enquanto as pontas enterravam-se lentamente na carne.
No processo dos Templários1 , no início do séc. XIV, as aranhas espanholas foram usadas, segundo testemunhas, para suspender os acusados pelos órgãos genitais, até que admitissem seus crimes.

6 Comments:

At 9:22 da tarde, Blogger Duarte Nuno said...

Caramba... O que ainda valia no emio disso tudo era o paraíso que os esperava... ou não!!

 
At 12:18 da tarde, Anonymous sc said...

A história comprova quão horrenda consegue ser a mente humana no que toca à selecção de técnicas e métodos de tortura. Desgaçados dos que nelas caíram, não tinham outro remédio senão confessar, ainda que a fosse uma mentira.

cumprimentos

 
At 3:42 da tarde, Blogger D. Nuno Álvares Pereira said...

Tal como disse o SC, as torturas eram tais que um inocente preferiria ser culpado!
Hoje é diferente, apesar da tortura dos meses de espera por julgamento e do preço que s epaga pela mesma, as possibilidades de um inocente ser acusado são menores, ainda que existam.
Pena que nem todos os acusados culpados tenham a pena que merecem e muitos talvez merecessem umas aranhitas espanholas....

 
At 4:53 da manhã, Anonymous guile said...

cool :)..

 
At 11:04 da manhã, Blogger Templar said...

Mesmo antes da tortura existiu confissões e tal como eu disse não me admira, se termos em conta que eram freires e conheciam os dominicanos sabiam o que os esperava.

 
At 6:46 da tarde, Blogger António Baeta said...

Não encontrei endereço electrónico, por isso escrevo aqui, nos comentários, sem comentar. Simplesmente para registar a estranheza de votos de férias num post de 23 de Julho do ano passado e o tratamento de professor que faz contas. Conhecemo-nos, então? Posso saber da identidade? Esta área de que te ocupas, os Templários, são também uma das minhas curiosidades. Amin Malouf um dos meus preferidos e o Velho da Montanha um conhecido de longa data. Um abraço. Baeta

 

Enviar um comentário

<< Home